BENEFÍCIOS DA CASTRAÇÃO



Sem dúvida que a castração, à primeira vista, assusta todos os proprietários de cães e gatos … “o quê? castrar ? tadinho!”.


Atualmente sabe-se que ocorre o contrário.

O animal sofre menos se for castrado, principalmente se a cirurgia for precoce, até os 6 meses de idade (ou seja, antes do primeiro cio das fêmeas e antes da completo desenvolvimento dos hormônios sexuais dos machos).


Por quê?

Há inúmeros trabalhos científicos veterinários que comprovam que machos e fêmeas, cães e gatos, castrados possuem uma maior expectativa de vida.

 

Tal fato deve-se a vários motivos.

A fêmea castrada antes do primeiro cio tem quase nula a chance de desenvolver tumores de mama quando tiver mais idade.


O tumor de mama é o câncer mais comum, principalmente em cadelas idosas.

Além disso, evita totalmente a possibilidade de tumores de ovário e útero, sem falar na piometra, infecção uterina que comumente afeta fêmeas em qualquer idade.

Sabe-se que a castração realizada até o quarto cio, diminui as chances da cadela apresentar os tumores de mama … por isso, quanto mais cedo melhor, porque o efeito da cirurgia, para este objetivo, diminui com a ação dos hormônios liberados nos cios.


Como se a prevenção de câncer não bastasse, temos também suprimidos todos aqueles sintomas de cio, como o sangramento, o inchaço da vulva, a gestação psicológica e a atração de machos pelas cachorras, além dos miados constantes, as tentativas de fuga e a inquietação típicos das gatas.

É comum as quedas de gatos, machos e fêmeas, dos apartamentos serem motivadas pelo cio (e claro, pela ausência de redes de proteção).

Para complementar ainda, a castração de fêmeas ajuda a prevenir o diabetes e não causa obesidade, que depende unicamente da alimentação e da atividade física do animal.


A castração na fêmea (OSH – ovário-salpingo-histerectomia) constitui-se na retirada dos 2 ovários e do útero, que é composto por 2 cornos uterinos e um colo, assumindo o formato de um Y.

No macho são retirados os dois testículos (orquiectomia total), permanecendo a bolsa testicular.

Em ambos os sexos a cirurgia, principalmente se realizada em animais jovens, é extremamente segura e não deixa o animal traumatizado.

No macho as vantagens também são inúmeras.


A castração previne totalmente a incidência de tumores testiculares e diminui consideravelmente o câncer de próstata, as hérnias perineais e a hipertrofia prostática, comum em machos idosos e frequente causa de infecções urinárias.


Além disso torna o animal mais comportado, diminuindo as fugas e brigas, levando a uma menor incidência de infecções e atropelamentos.

O macho castrado não vai marcar tanto o território através da urina e não fica “montando”, no caso dos cães, incessantemente na perna das pessoas e objetos da casa. O cão de guarda será ainda melhor, visto não se preocupar mais com cachorras no cio, concentrando sua atenção na casa e na família.

No caso dos gatos,o fato de diminuírem as brigas e cruzamentos, incorre na prevenção da AIDS felina … sim, os gatos podem ser portadores do FIV, levando a uma síndrome semelhante à humana. O vírus é transmitido pelo cruzamento e por mordidas, e ainda não há vacina disponível. (Observação: a AIDS felina é específica dos gatos e não é possível de ser transmitida ao homem de forma alguma, nem por mordidas, arranhões, lambidas ou contato com o sangue, urina, saliva e fezes dos gatos. O vírus causador da doença (FIV) é outro, não se constituindo em uma zoonose.)


Por experiência própria e relatos dos proprietários, posso afirmar que os animais só mudam seus comportamentos para melhor depois da cirurgia.

O animal castrado não perde a sua personalidade, pelo contrário, sem estar mais sujeito às ações dos hormônios sexuais, torna-se mais calmo e sociável, podendo se dedicar mais às brincadeiras com os donos e outros animais.

O animal não tem mais sua circulação restringida durante o cio, ficando assim acessível o tempo todo, mais saudável, mais feliz e mais companheiro, por muito mais tempo.

Não há comprovação científica de que o animal tenha que cruzar para ser normal, para desenvolver sua personalidade ou para prevenir doenças, que já vimos que é papel da castração.


Por todos os motivos citados e por todos os cães e gatos, com donos ou sem donos, a castração é, acima de tudo, um ato de amor!



DAIGO PET CLINIC

Especialidades

Saiba mais